COMISSÃO DE SELEÇÃO DE CURTAS BRASILEIROS

Ana Moravi
Realizadora e pesquisadora das artes visuais, vive em Belo Horizonte, onde trabalha com cinema, música e arte-educação. Realizou o longa-metragem A mulher que amou o vento (2014) e diversos curtas. Produziu a Mostra Horizontes Transversais (2014), em que lançou o livro Horizontes Transversais  artistas da imagem e do som em MG (2000-2010), escrito durante o mestrado em Arte e Tecnologia da Imagem, pela Escola de Belas Artes da UFMG. Participou do 30º Salão Nacional de Artes de Belo Horizonte – Bolsa Pampulha 2010-2011 (BR). Integra o Colégio Invisível Produtora Audiovisual.

Carlos Falci
Professor Adjunto IV da Universidade Federal de Minas Gerais, atua no programa de Pós-Graduação em Artes e no curso de Cinema de Animação e Arte Digital, ambos na Escola de Belas Artes. Atualmente sua pesquisa está voltada para a investigação de poéticas e políticas da memória em ambientes programáveis, principalmente para as relações entre metadados e memória nesses ambientes. Entre 2010 e 2014, participou de vários projetos envolvendo produções na área de memória, arte e tecnologia. Entre 2010 e 2012, desenvolveu pesquisa sobre criação de memórias culturais com uso de mídias locativas. Ganhador da Bolsa FUNARTE “Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet 2010”, na região Sudeste. É doutor em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina, com a tese Condições para a produção de cibernarrativas a partir do conceito de imersão, mestre em Ciências da Informação pela UFMG (1997) e graduado em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda também pela UFMG (1993).

Fernando Pacheco
Fernando Tôrres Pacheco é formado em filosofia e mestre em estética e filosofia da arte. Atualmente doutorando na linha de estética, pesquisa o tema da Imagem em Gilles Deleuze.

Paulo Henrique Silva
Paulo Henrique Silva é presidente da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) e jornalista pós-graduado pela Pontifícia Universidade Católica (PUC). Trabalha desde 1995 no jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte, como crítico, repórter especializado em cinema e editor-adjunto. Escreveu ensaios para livros (Os Filmes que Sonhamos e O Cinema Brasileiro Hoje: Ensaios de Críticos e Especialistas de Todo o País), catálogos de mostras (retrospectivas de Howard Hawks e Alfred Hitchcock e 42º Festival SESC Melhores Filmes) e revistas (Teorema), além de participar da comissão de seleção do Festival de Gramado (2013). É organizador do livro 100 Melhores Filmes Brasileiros, que será lançado brevemente.


COMISSÃO SE SELEÇÃO DE CURTAS INTERNACIONAIS

Clarisse Alvarenga
É doutora em Comunicação Social (UFMG) e mestre em Multimeios (UNICAMP). Entre os filmes que dirigiu, estão os longas-metragens Ô de casa! (2007) e Homem-peixe (2016). Atualmente, é professora da Faculdade de Educação da UFMG. Tem interesse nos seguintes temas: cinema e educação, cinema brasileiro, vídeo popular, audiovisual comunitário, cinema de quebrada, cinema indigenista e cinema indígena.

Gustavo Jardim   
Gustavo Jardim é realizador audiovisual. Dirige trabalhos autorais em vídeo documentário, em formato experimental e em artes visuais, premiados em festivais como Mostra de Cinema de Tiradentes (Melhor filme curta-metragem) e VideoBrasil (Prêmio ResArtis). Participou de residência artística no Irã (2016) e na aldeia dos índios Guajajaras na Amazônia (2016). Desenvolve projetos culturais de formação e experimentação ligados às artes e atualmente trabalha no programa da Cinemateca Francesa. É mestrando da FAE/UFMG, programa no qual pesquisa o cinema como mediador de processos artísticos nas escolas públicas. Faz parte de grupos de pesquisa e ensino de cinema: Imagens em Movimento, Mutum e OBEDUC (Observatório da Educação) /UFMG. É fundador do coletivo de arte DuRolo.

Janaína Patrocínio
Bacharel em Comunicação Social – Radialismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998), especialista em Culturas Midiáticas pela UFMG (2006) e mestre em Comunicação Social (2008). É sócia-fundadora da empresa JPZ Comunicação (1998). Atuou como professora de disciplinas regulares dos cursos de graduação e pós-graduação da UFMG (2006-2007), da PUC-Minas (2007-2008) e da UNA (2013-2014). Também ministrou cursos livres oferecidos pela Associação Imagem Comunitária (AIC) e por outras instituições de ensino, dentre elas, a ECA-USP (2011). Desenvolve pesquisa estética sobre Materialidade das Imagens Digitais e Metodologias de Ensino Audiovisual. Em 2011, organizou, junto com Patrícia Moran, o livro MACHINIMA, publicado pela editora da USP. Desde 1996, atua como diretora, produtora e montadora de obras audiovisuais e também no desenvolvimento de obras interativas. Seu trabalho autoral é voltado para a produção documental e experimental.

Luís Felipe Flores
Doutorando em Comunicação Social no PPGCOM-UFMG, onde desenvolve pesquisa sobre o cineasta Harun Farocki, sob orientação do Prof. Dr. César Guimarães. Mestre em Cinema na EBA-UFMG. Ensaísta, crítico e pesquisador de cinema, colaborou com diversas revistas e catálogos de mostras. Organizou as retrospectivas dos cineastas Rithy Panh e Trinh T. Minh-ha no Brasil. Curador do Festcurtas BH em 2015 e 2016 e do Forumdoc BH em 2015. Atua também como professor e tradutor.

Marcelo Miranda
Jornalista e crítico de cinema. Escreve na revista eletrônica Cinética. Colaborador de diversas publicações impressas e virtuais, como Interlúdio, Contracampo, Filme Cultura, Teorema e Revista de Cinema, os jornais Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo, Estado de Minas e Valor e de catálogos de retrospectivas e festivais de cinema. Repórter do jornal O Tempo entre 2006 e 2013. Membro de comissões de seleção do FestCurtasBH desde 2007 e de outros festivais e mostras, como Brasília, Indie, Festival de Curtas de SP e Cinema Conquista (BA). Mestrando em Comunicação na UFMG. Co-organizador do livro Antologia: Revista de Cinema (1954-57/1961-64).

Sávio Leite
Estudou Comunicação e é mestre em Artes Visuais pela UFMG. É diretor de curtas-metragens, professor de cinema de animação no Centro Universitário UNA e coordenador de workshops de vídeo e imagem, tendo colaborado ainda em vários projetos cinematográficos. Seus trabalhos foram apresentados e premiados em importantes festivais ao redor do mundo. Nomeado três vezes ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, foi júri em festivais na Finlândia, no Chile, na Colômbia, no Equador, no Peru e na Armênia e em diversos outros festivais no Brasil. É curador junto ao grupo de teatro Oficina Multimédia da mostra Cinema: cultura, arte e poder realizada há sete anos, integrante da programação do Verão Arte Contemporânea de Belo Horizonte. Fundador e um dos diretores da Múmia – Mostra Udigrudi Mundial de Animação. Organizador dos livros Subversivos: o desenvolvimento do cinema de animação em Minas Gerais, de 2013 e Maldita Animação Brasileira, de 2015.


COORDENADORA DE PROGRAMAÇÃO

Carolina Gontijo
É formada em Comunicação Social pela UNI-BH. Cursou Belas Artes com habilitação em Cinema de Animação na UFMG e especializou-se em cinema pela New York Film Academy de Londres. Foi professora de audiovisual nos programas sociais Pró-Jovem e BH Cidadania, em Belo Horizonte. Em 2015 foi Coordenadora de Programação e Curadoria do 17º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte – FESTCURTASBH. Ano passado ainda atuou como produtora de locação do longa-metragem Elon Rabin, de Ricardo Alves Jr, Diretora de Produção do curta-metragem Solon, de Clarissa Campolina, e da exposição fotográfica Moradores. Durante sete anos, trabalhou como diretora da Minas Film Commission, programa do Governo do Estado de Minas Gerais de gestão e apoio à produção cinematográfica. Também foi Diretora de Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais. Coordenou três edições do Programa Filme em Minas – Edital de Incentivo à Produção Audiovisual de MG. Foi parecerista e coordenadora da área de audiovisual da Lei Estadual de Incentivo à Cultura nos anos de 2013 e 2014, montando as comissões curadoras e elaborando pareceres de projetos. De 2012 a 2015 foi professora de introdução à linguagem cinematográfica do ensino médio da Escola da Serra, em Belo Horizonte. Há mais de dez anos atua no mercado cinematográfico e audiovisual como produtora de curtas e longas-metragens.